Como escolher o meu concurso público?

Laura Amorim
por Laura Amorim16 de setembro de 2021

Saber como escolher o seu concurso público é um dos passos fundamentais da preparação. 

Decidir para qual cargo estudar é muito importante, pois essa escolha impactará grande parte da sua vida profissional. Ser servidor público exige muita dedicação e comprometimento; por isso, não há dúvidas de que vale a pena refletir sobre qual concurso mais se adequa aos seus objetivos a médio e longo prazo. 

São inúmeras as opções de áreas e cargos disponíveis. Além disso, há muitas variáveis envolvidas, como a exigência ou não de formação específica, o nível de formação exigido, competências técnicas prévias, etc.

Por isso, vou te mostrar os 6 fatores que você deve levar em consideração na hora de escolher o seu concurso.

Quais as principais áreas de concursos públicos?

Para saber como escolher o seu concurso público é preciso, primeiramente, que você saiba quais são as áreas de concurso disponíveis.

Estas são algumas das áreas dentre as quais você pode escolher atualmente:

  • Fiscal: inclui os concursos como para a Receita Federal, auditorias de impostos estaduais (como SEFAZ MG e SEFAZ PR) e auditorias de impostos municipais (como ISS Belo Horizonte).
  • Controle e Gestão: inclui os concursos para órgãos de controle e gestão, como Tribunais de Contas da União, Estaduais e Municipais, Controladorias, Auditorias-Gerais e outros.
  • Policial: inclui os concursos para as Polícias Militares e Civis, além da Polícia Federal, Rodoviária Federal, para o Corpo de Bombeiros, para unidades penitenciárias, dentre outras relacionadas à segurança pública.
  • Bancária e Financeira: inclui os concursos para o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Tesouro Nacional, Banco Central, CVM.
  • Tribunais: inclui concursos para servidores em Tribunais estaduais, regionais federais e superiores, para o Ministério Público, para Procuradorias, dentre outros órgãos do Poder Judiciário.
  • Administrativa: inclui os concursos para o Procon, IBGE, INSS e outros órgãos e instituições do Poder Executivo.
  • Conselhos Regionais: inclui os concursos para atuar como servidor na OAB, CRM, CFC, dentre outros conselhos de classe.
  • Prefeituras: inclui os concursos feitos pelo Poder Executivo municipal;
  • Carreiras Jurídicas: inclui os concursos específicos para bacharéis em Direito, como aqueles para Juízes, Promotores, Procuradores, Defensores Públicos, Delegados, dentre outros.
  • Legislativa: inclui os concursos feitos pelo Poder Legislativo, seja a nível municipal e estadual, para Câmaras Municipais e Assembléias Estaduais, seja a nível federal, para o Congresso Nacional.

Como escolher o meu concurso público?

Agora que você já conhece as principais áreas para concursos públicos, confira aqui 6 fatores que devem te orientar na escolha do seu concurso público!

Fator 1: quais concursos você pode prestar?

Em tese, você pode prestar qualquer concurso. Porém, para tomar posse, é preciso que você satisfaça os requisitos do cargo. Estes podem envolver desde a sua formação acadêmica, como possuir um curso superior em uma determinada área, até uma certificação específica, como possuir carteira de habilitação em alguma categoria. Por isso, na hora de escolher um concurso é muito importante que você se atente quanto a estas exigências.

É claro que nada impede que você comece a sua preparação já pensando na sua futura formação, quando se está, por exemplo, iniciando ou cursando uma faculdade/tecnólogo. Ah, é sempre bom lembrar também que você não precisa ficar preso à sua área de formação! São vários os concursos que não exigem formação específica nos últimos editais, como agente da PF, auditor fiscal da RFB, etc.

Fator 2: escolha uma área com a qual você tenha afinidade.

Em síntese, escolher para qual área quer prestar concurso irá definir, em boa medida, a sua área de atuação profissional. Não são raros os casos de concursados que ficam insatisfeitos com o trabalho após tomar posse. Isso pode acontecer se você não pesquisar sobre o tipo de trabalho e rotina que é relizado por quem ocupa o cargo que você busca. Por isso, minha dica é que você pesquise no YouTube depoimentos e entrevistas desses profissionais, bem como avalie se realmente é o tipo de trabalho que se vê fazendo ao longo do tempo. Lembre-se: essa é a atividade que você exercerá por muitos anos. Assim, não espere para realmente conhecer o cargo após a prova.

Fator 3: decida onde você quer morar.

Alguns concursos, por exemplo os de carreira federal, possuem lotação em vários Estados brasileiros, enquanto outros, como os concursos municipais,  têm sua área de atuação restrita ao limite do próprio município. Além disso, temos concursos que permitem a prática de home office, teletrabalho, etc. Avalie essas opções ao escolher o seu cargo.

Fator 4: quanto você quer ganhar?

Esse é um ponto bastante relativo! Por isso, pesquise quais carreiras suprirão seus anseios financeiros. Avalie também os bônus, auxílios e benefícios que compõem a remuneração. Ademais, há sempre a possibilidade de um concurso escada. Neste caso, você primeiro será aprovado em um concurso com menos disciplinas e menor concorrência (e, muitas vezes, com remuneração menor do que aquela que você tem como ideal), para depois continuar os estudos para o cargo que realmente quer exercer.

Fator 5: analise a sua afinidade com as disciplinas que serão cobradas na prova.

Obviamente, para ser aprovado, você não precisa amar todas as matérias ou sequer conhecê-las, a princípio. Contudo, é importante que você analise as disciplinas que estarão diretamente ligadas ao exercício do seu futuro cargo. Por exemplo, se está estudando para Juiz do Trabalho, mas odeia Direito do Trabalho, há grandes chances de você não ser feliz no seu dia a dia profissional.

Fator 6: considere a situação atual do seu concurso público.

É importante você ter ciência da previsão para o seu concurso. Infelizmente, não existe uma data certa para os concursos acontecerem. Alguns levam mais de uma década para a publicação de um novo edital, e já vi outros saírem em menos de um ano após o último certame. Por isso, ter noção de quando o edital será publicado te permite tomar decisões mais estratégicas.

Claro, você não precisa desistir de estudar para uma prova só porque ela pode demorar a sair, mas é importante ter em mente – inclusive para controlar sua ansiedade e alinhar as expectativas – de que alguns concursos podem demorar mais que outros.

Como escolher o meu concurso público: o guia completo.

Agora, é a sua vez: use estes fatores que listei acima como guia e parta para a ação! Pesquise as áreas, os cargos, as atribuições, remunerações e tudo mais que considerar relevante para escolher seu concurso do modo mais informado possível.

Se quiser saber mais sobre como decidir o seu concurso público, se inscreva no meu canal do YouTube e confira este vídeo, com todos os passos para te guiar nessa decisão!

Até a próxima!

Gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer melhorar seu desempenho em provas e concursos?

Assine nossa newsletter e receba minhas dicas!