Computador x papel: devo imprimir meu material?

Picture of Laura Amorim

Laura Amorim

O que é melhor: estudar pelo computador ou imprimir os PDFs? Também enfrentei essa dúvida durante minha preparação e, por isso, vim compartilhar com vocês um pouco da minha experiência com relação à esse assunto.

A minha experiência: 

No início dos meus estudos, eu não tinha noção da extensão das matérias do meu edital. Por isso, fui a uma gráfica e imprimi todas as aulas das primeiras três ou quatro matérias que coloquei no meu ciclo de estudos.

De início, achei o preço que eu teria que pagar muito alto – e isso era só o começo. Quando recebi a apostila, que era enorme, percebi que seria inviável imprimir o restante das matérias! Além disso, se eu decidisse estudar fora de casa, como iria levar eu material todo? Vi diversas desvantagens em imprimir meu material.

Todavia, eu gostava, e sempre gostei, de rabiscar, anotar e grifar meu material, o que só me parecia ser possível se ele estivesse impresso. 

Resolvi então experimentar estudar pelo computador: achei um programa chamado Foxit Reader, que permite ler o PDF e fazer essas todas as marcações que gostava! Com ele, eu pude grifar os PDFs com diferentes cores, cortar partes, fazer anotações. Achei aquilo muito prático! Além disso, o aplicativo é gratuito e, se eu quisesse estudar fora de casa, era só levar o meu computador, com todos os meus materiais. 

Essa é uma excelente ferramenta para quem, assim como eu, gosta de marcar o material.

Além disso, há também o aplicativo Goodnotes, que te permite editar os PDFs (é o mesmo que usei para fazer os @mapasdalulu). 

Na época, eu ainda não tinha o meu iPad. Hoje, há diversos modelos de tablets disponíveis no mercado, que acompanham a caneta própria para literalmente marcar as coisas e rabiscar pelo tablet, como se fosse um papel! Isso ajuda muito.

Contraponto:

Mas também percebi algumas desvantagens no estudo pelo computador. Quando eu estava resolvendo questões de matérias como Contabilidade, Estatística, Raciocínio Lógico – matérias com vários dados na questão -, por exemplo, eu perdia muito tempo tendo que transcrever todas as questões, porque eu ia resolvendo a mão.

Então, passei a imprimir essas questões e resolvê-las. Nesse caso, eu podia usar os dados já impressos, o que, para mim, valeria o custo-benefício da impressão.

Eu também gostava de imprimir a lei seca, ou mesmo as aulas de legislação. Nesses caso, são menos aulas/páginas a serem impressas, pois esse material é mais direto. Além disso, eu ainda acredito que o ato de escrever e rabiscar à mão me ajuda no processo de memorização.

Conclusão:

Não há uma resposta certa para essa dúvida; cada um tem sua forma predileta de estudar e memorizar os conteúdos. Além disso, como você pode ver, é possível usar métodos diferentes para cada matéria. Minha intenção é compartilhar minha experiência e permitir que você reflita sobre isso e teste diversos métodos, até encontrar o que melhor funciona no seu caso! Espero que esse post ajude te ajude a decidir.

Um beijo e até a próxima!

Laura Amorim

Compartilhe esse artigo

Picture of Sobre a autora

Sobre a autora

Aprovada nos concursos de Auditor Fiscal Estadual de Santa Catarina (7º Lugar), Auditor Fiscal Estadual de Goiás (23º lugar), Consultor Legislativo (4º lugar), Agente da Polícia Federal (em 2021).

Especialista em preparação para concursos públicos, técnicas de aprendizagem acelerada e estudos de alto rendimento.

Assine nossa Newsletter

Melhore seu desempenho em provas e concursos com dicas direto no seu email

Conheça nosso podcast

newsletter

Mantenha-se atualizado com
dicas direto no seu e-mail

Ao prosseguir, concordo com os Termos de Uso e reconheço que li as Políticas de Privacidade.

Contato por WhatsApp